Pró-Labore – Contabilização

A remuneração pró-labore corresponde ao valor pago ao administrador por seus serviços à sociedade. 

O pró-labore será debitado à conta de custos ou despesas operacionais. Será classificado como custo quando a remuneração for atribuída a dirigente de indústria e de produção dos serviços, e como despesa operacional quando a remuneração for atribuída a dirigentes ligados à administração:

D – Pró-Labore (Custo ou Despesa Operacional)

C – Pró-Labore a Pagar (Passivo Circulante)

Pela retenção do IR-Fonte: 

D – Pró-Labore a Pagar (Passivo Circulante)

C – IRF a Pagar (Passivo Circulante)

Pela retenção do INSS:

D – Pró-Labore a Pagar (Passivo Circulante)

C – INSS a Recolher (Passivo Circulante)

Contabilidade na Prática - Tópicos Contábeis Atualizados e Exemplificados! Abrange os principais tópicos de contabilidade empresarial, societária e comercial, com exemplos de lançamentos e modelos de planos de contas! Clique aqui para mais informações.

Notícias Contábeis 29.10.2013

GUIA CONTÁBIL ON LINE

INSS Retido sobre Serviços

Perdas no Recebimento de Créditos

Programa de Alimentação do Trabalhador – PAT

ARTIGOS E TEMAS

Valor Percebido pelo Cliente é Nova Tendência de Precificação

Preces de um Contabilista

NOTÍCIAS E DESTAQUES

Licença Maternidade – Adoção – Alteração

Simples Nacional: Alerta pela Receita – Como Proceder?

DIRF – Saem Normas para Apresentação

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

Alerta Simples Nacional – Como Proceder?

Economia Tributária – Redução a Zero do IOF – Exportadores

PIS e COFINS – Operadoras de Planos de Saúde – Exclusão de Despesas na Base de Cálculo

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Contabilidade Pública

Manual de Perícia Contábil

Manual do IRPJ no Lucro Presumido

Notícias Contábeis 13.08.2013

GUIA CONTÁBIL ON LINE

Auditoria

Adiantamentos a Empregados

Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas – PME´s

ARTIGOS E TEMAS

Falta Respeito à Profissão do Contador

Aquisição de Fundo de Comércio – Cuidados e Dicas

Por que a Contabilidade é Obrigatória em Todas as Empresas?

DESTAQUES E NOTÍCIAS

Contabilistas Devem Informar Atividades Suspeitas

Obrigatoriedade do Enquadramento CNAE na Ficha Cadastral da Pessoa Jurídica – FCJP

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

INSS – Restituição de Valores Pagos

Alternância Lucro Real x Lucro Presumido

IPI – O Que São Estabelecimentos Industriais e Equiparados a Industriais?

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Contabilidade Empresarial

Auditoria Contábil para Concursos

100 Ideias Práticas para Economia Tributária

Desoneração da Folha de Pagamento – o Novo Desafio dos Contabilistas

A profissão contábil é a que mais interage nas organizações, em diferentes setores e áreas administrativas, de produção e até de comercialização.

Em 2013, aceleram-se as mudanças relativas à desoneração da folha de pagamento (substituição das contribuição patronal previdenciária pela contribuição sobre a receita bruta), de tal forma que, semanalmente, estamos tendo novidades legislativas a respeito deste assunto.

São centenas de atividades sujeitas à nova contribuição, e prevê-se que, nos próximos meses, mais empresas estejam sujeitas às regras de desoneração, obrigando contabilistas, gestores de RH e outros profissionais a uma constante leitura das normas, interpretação e aplicação das mesmas às suas organizações.

Visando facilitar este processo, nossa editora lançou a obra Desoneração da Folha de Pagamento. A obra é atualizável por 12 meses, a partir da aquisição, permitindo o acompanhamento sistemático das mudanças, podendo servir também como conteúdo para treinamento interno das equipes envolvidas com os procedimentos fiscais e previdenciários.

Desoneração da Folha de Pagamento

Notícias Contábeis 09.10.12

NORMAS CONTÁBEIS
Resolução CFC 1.408/2012 – Altera a NBC TG 18 – Investimento em Coligada e em Controlada e a ITG 09 – Demonstrações Contábeis Individuais, Demonstrações Separadas, Demonstrações Consolidadas e Aplicação do Método da Equivalência Patrimonial.
NORMAS LEGAIS
Veja a sinopse das Normas Legais, Tributárias, Contábeis e Trabalhistas editadas em setembro/2012.

Notícias Contábeis 03.07.12

NORMAS BACEN
Resolução BACEN 4.104/2012 – Dispõe sobre os critérios para aplicação de penalidades por infrações às normas que regulam os registros e o censo de capitais estrangeiros no País.
CENSO ANUAL DE CAPITAIS ESTRANGEIROS
Carta Circular BACEN 3.559/2012 – Divulga a realização do Censo Anual de Capitais Estrangeiros no País 2012.

Notícias Contábeis 13.12.11

BALANÇOS
Ato Declaratório Executivo Cotir 35/2011 – Divulga taxas de câmbio para fins de elaboração de balanço relativo ao mês de novembro de 2011.
MEI – REGISTRO
Resolução CGSIM 26/2011 – Dispõe sobre o procedimento especial para o registro, alteração, baixa e cancelamento do MEI.

Notícias Contábeis 02.08.11

 

ELABORAÇÃO DE BALANÇOS
ADE Cosit 20/2011 – Divulga taxas de câmbio para fins de elaboração de balanço relativo ao mês de junho de 2011.

Entidades Sociais – Prazo de Entrega – Relatório INSS

De acordo com o art. 209 do Decreto 3.048/1999 (conhecido como “Regulamento da Previdência Social), a entidade que for beneficiada com a isenção da contribuição patronal é obrigada a apresentar, anualmente, até o dia 30 de abril, ao órgão do Instituto Nacional do Seguro Social jurisdicionante de sua sede, relatório circunstanciado de suas atividades no exercício anterior, na forma por ele definida, contendo as seguintes informações e documentos:

I – localização de sua sede;

II – nome e qualificação completa de seus dirigentes;

III – relação dos seus estabelecimentos e obras de construção civil identificados pelos respectivos números do CNPJ – Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica ou no Cadastro Específico do Instituto Nacional do Seguro Social;

IV – descrição pormenorizada dos serviços assistenciais, de educação ou de saúde prestados a pessoas carentes, em especial a crianças, adolescentes, idosos e portadores de deficiência, mencionando a quantidade de atendimentos e os respectivos custos, para o caso da pessoa jurídica de direito privado a que se refere o art. 206 do Decreto 3.048/1999;

V – demonstrativo mensal por atividade, no qual conste a quantidade de atendimentos gratuitos oferecidos a pessoas carentes, o valor efetivo total das vagas cedidas, a receita proveniente dos atendimentos prestados ao Sistema Único de Saúde, o valor da receita bruta, da contribuição social devida, o percentual e o valor da isenção usufruída, para o caso da pessoa jurídica de direito privado a que se refere o art. 207; e

VI – resumo de informações de assistência social.

Entretanto, esta obrigação foi excluída da agenda tributária do mês de abril de 2010, divulgada pelo Ato Declaratório Executivo Codac nº 16/2010, cujo relatório de 2009 estava com prazo de entrega prevista para o dia 30.04.2010.

 A referida obrigação foi revogada pelo inciso II do art. 7º da Instrução Normativa RFB nº 1.027/2010.

Conheça mais sobre a Contabilidade do Terceiro Setor.