Contabilidade

Dia do Contabilista – Uma Justa Homenagem

Poucas profissões tem colaborado tão decisivamente para o progresso econômico do Brasil como os contabilistas. Infelizmente, o reconhecimento da classe ainda é pequeno, mas, internacionalmente, tem-se valorizado a atuação destes profissionais, sendo destaque o pronunciamento pelo então presidente da França, Jacques Chirac, em seu discurso na sessão plenária de encerramento do XV Congresso Mundial de Contadores, em 1997:

“… A profissão contábil desempenha um papel fundamental na modernização e internacionalização de nossa economia. Isso porque vocês não se restringem a cuidar de contas. Vocês são conselheiros e, às vezes, confidentes das administrações de companhias, para que têm um importante papel a desempenhar, especialmente em assuntos sociais e tributários. Vocês orientam pequenas e médias empresas e sua administração, simplificando as alternativas, que ainda são demasiado complexas. Vocês desempenham, portanto, um papel no desenvolvimento das possibilidades de emprego, o que merece um especial registro de reconhecimento…”.

Merece, aqui, o destaque do papel do contabilista, a justa comemoração de seu dia e a ampliação do conhecimento contábil, em áreas inovadoras, como meio-ambiente, responsabilidade social e empreendedorismo.

Parabéns, contabilista, pelo seu dia!

Artigos

Como Baixar a Alta Inadimplência nos Honorários Contábeis?

A inadimplência na carteira de clientes tem trazido muita dor de cabeça aos empresários, por vezes forçados a também inadimplir com seus fornecedores.

Mas, afinal, o que é a inadimplência? É descumprir os compromissos financeiros nas datas aprazadas. A perda, por sua vez, se constitui quando deixa de existir expectativa real de recebimento, mesmo que tardio. Portanto, o cálculo da inadimplência não inclui as perdas, assim como para calcular o índice de perda não se consideram as inadimplências.

O controle da inadimplência e das perdas deve ser constante, pois o descuido poderá trazer transtornos e até provocar o fim do sonho de um empreendimento.

Não há um índice padrão mundial do que é normal, mas empresários de alguns ramos de atividade costumam fazer pesquisas entre os associados e divulgar posteriormente a média do setor, muitas vezes reconhecido como a máxima aceitável.

Na Pesquisa Nacional das Empresas Contábeis (PNEC), que contou com a participação de 191 empresários, 10% apontaram que a inadimplência é um dos pontos fracos em sua empresa. E na questão quanto representa a inadimplência, a média apurada foi de 10,8%. A fórmula proposta para o cálculo do índice de inadimplência é o somatório das pendências vencidas há mais de 30 dias, mas com possibilidades reais de recebimento, depois dividido pelo faturamento do último mês.

Nas conversas com empresários contábeis observamos o medo que têm de perder o cliente, razão pela qual continuam prestando serviços para aqueles que chegam a ultrapassar um ano de honorários atrasados. Os que atrasaram tanto assim provavelmente já não são mais clientes, e para piorar continuam exigindo o serviço. Até quando vamos concordar com isso?

O honorário vencido há três dias já deve ser cobrado – por telefone ou e-mail – e o recebimento deverá aplicar o juro de mercado. Se não forem exigidos juros, naturalmente o cliente que estiver em dificuldades financeiras sempre optará por pagar imediatamente as duplicatas nas quais incidem multas e juros, deixando para segundo plano as que não têm custos adicionais pelo atraso. É a captação de capital de giro mais barata. Para aqueles que não cobram efetivamente acabam ficando para segundo ou terceiro plano.

O contrato de prestação de serviços contábeis deve prever a cláusula de cancelamento automático do contrato em caso de atraso de duas ou três mensalidades, independente de aviso prévio, suspendendo todos os serviços.

O que é melhor: perder um cliente que não paga ou continuar prestando serviços de graça?

Gilmar Duarte da Silva é empresário contábil, palestrante e autor do livro “Honorários contábeis. Uma solução baseada no estudo do tempo aplicado”.

Guia para implementação de cálculo do preço de serviços contábeis e correlatos. Escritórios contábeis e profissionais de contabilidade têm um dilema: quanto cobrar de seus clientes? Agora chega às suas mãos um guia prático, passo-a-passo, de como fazer este cálculo de forma adequada. Com linguagem acessível, a obra facilita ao profissional contábil determinar com máxima precisão o preço de seus serviços a clientes e potenciais clientes.Clique aqui para mais informações. Como Fixar Honorários ContábeisMais informações

Compre em até 6x sem juros no cartão de crédito!

Comprar

Clique para baixar uma amostra!