Artigos

Você sabe o que é uma auditoria trabalhista?

Existem centenas de procedimentos regulares, exigidos dos empregadores, no cumprimento das obrigações trabalhistas e previdenciárias.

Para certificar-se que nada está sendo esquecido ou feito de modo inadequado, recomenda-se que, periodicamente, se execute uma auditoria interna nos procedimentos trabalhistas, como:

  • exame da folha de pagamento;
  • análise de documentação;
  • checagem de cálculos (férias, 13º salário, horas extras e outros)
  • pagamentos e retenções (IRF, GPS, Contribuição Sindical)

Dentre os objetivos da auditoria trabalhista, destacam-se:

  1. Evitar ou corrigir fraudes e erros.
  2. Reduzir as contingências trabalhistas e previdenciárias (possibilidades de multas e reclamatórias na justiça do trabalho).
  3. Adequar cálculos e procedimentos às exigências legais (CLT, Regulamento da Previdência Social) e de controle financeiro da entidade auditada (custos, orçamento, tesouraria).

Veja também, no Guia Trabalhista Online:

Passo a Passo para Verificar os Procedimentos Trabalhistas. Exemplos e detalhamentos práticos - manual sem complicações! Invista pouco e diminua os riscos de autuação e reclamatórias trabalhistas!

Auditoria Trabalhista

Passo a Passo para Verificar os Procedimentos Trabalhistas.

Invista pouco e diminua os riscos de autuação e reclamatórias trabalhistas!

Contabilidade

Como Recuperar Tributos “Esquecidos” na Contabilidade

Com frequência, as empresas esquecem de analisar seus registros contábeis e aproveitar-se, legalmente, das hipóteses de recuperação de tributos.

O processo inicia-se com a verificação de documentos e informações tributárias e contábeis, nos 5 anos anteriores. Busca-se, dentre as hipóteses, previstas na legislação – aquelas que poderão permitir gerar créditos fiscais para compensação futura.

Como exemplos:

– Recuperação de créditos extemporâneos do IPI e ICMS.

– Recuperação de créditos do PIS e COFINS.

– Créditos do REINTEGRA, etc.

Uma auditoria interna, ou mesmo uma revisão, poderá detectar a existência de tais valores. Uma estimativa razoável é que de 1 a 5% do faturamento de um negócio possam gerar créditos tributários, em função de uma revisão dos procedimentos, do desconhecimento da legislação tributária ou má aplicação da mesma.

Tais créditos, uma vez comprovados e documentados, gerarão direitos a compensação com débitos tributários futuros, possibilitando assim eventual economia de caixa, tão necessária aos empreendimentos nesta fase de depressão econômica no Brasil.

Saiba como recuperar tributos, de forma legal e regular, através da obra “Recuperação de Créditos Tributários“.

Uma  explanação prática e teórica sobre as diversas formas de recuperação tributária - sua contabilidade pode esconder uma mina de ouro - você precisa explorar estes recursos! Recuperação de Créditos Tributários 

Mais informações

Sua contabilidade pode gerar dinheiro!

ComprarClique para baixar uma amostra!

Artigos, Contabilidade

Auditoria Contábil Gera Qualidade de Informação

Todas empresas precisam de informações para nortear seus planos de negócios. A contabilidade, comprovadamente, é fonte indispensável de dados financeiros e econômicos. Porém, para sua maior utilidade, é necessário que tais dados, além de atualizados, sejam confiáveis (reais).

Uma das maneiras de melhorar a qualidade das demonstrações contábeis é utilizando-se de auditoria contábil. Esta pode ser interna (feita por pessoas da própria empresa) ou externa (contratando-se auditores independentes para a execução dos exames).

Uma auditoria contábil é um conjunto de atividades técnicas e procedimentos, exercidas de forma sistematizada numa entidade, compreendendo a avaliação e exame dos procedimentos e das operações praticadas, com vistas a apurar a exatidão dos registros contábeis e a realidade das operações, e sobre estes emitir uma opinião.

A utilidade de se proceder ao exame das contas contábeis compreende um leque de benefícios para a entidade auditada, dentre os quais:

  1. Avaliação do controles internos (relatórios, consistência, fluxo de documentos e informações, atualizações, otimização de recursos financeiros, etc.).
  2. Prevenção de fraudes e erros.
  3. Transparência para investidores e financiadores, gerando, em tese, exigência de menores taxas (financiadores) e mais interesse em capitalização (investidores).
  4. Possibilidades de indicação de efeitos fiscais (planejamento tributário) e ajustes patrimoniais (como reservas de contingências), melhorando o fluxo de caixa.
  5. Melhoria dos relatórios e dados para gestão financeira e patrimonial (orçamento, fluxo de caixa, análise de rentabilidade, projeções, entre outros benefícios).

Conheça de forma prática como fazer uma auditoria contábil através da obra:

Uma coletânea de centenas de análises totalmente práticas para auditoria contábil!. Além de uma linguagem acessível, é uma obra atualizável. Contém pontos (questionários) sobre as contas e demais controles contábeis. Modelos de PTA - Papel de Trabalho, prontos para serem utilizados em uma auditoria, em planilha EXCEL, que diminuirá o seu tempo para a abertura de papéis de trabalho e análise. Clique aqui para mais informações.

Contabilidade

Cuidados com Fraudes Contábeis!

A fraude resulta da aplicação de inteligência (planejamento, organização, administração e execução) para cometer ato ilícito, reprovado pelas leis, pela moral e pela ética.

Logo, entende-se como tal o ato ou omissão decorrente da intenção planejada para omitir a verdade e, através da mentira, prejudicar o outro ou, então, leva-lo a errar.

Além do sentido de contravenção à lei, notadamente a fiscal, possui o significado de contrafação, isto é: clonagem de documentos, falsificação de qualquer artigo, marca e de dinheiro, adulteração de documentos e alteração indevida de uma coisa por outra, ou seja, tentar convencer alguém de que algo é verdadeiro ou provado quando, de fato, não o é.

É o ato lesivo aos interesses de outrem cometido com a intenção premeditada de causar mal ou prejuízo.

As fraudes administrativas, quanto à contabilidade, podem ocorrer de forma a buscar lesões ao erário (redução de forma ilícita de tributo devido), aos sócios (manipulação de resultados), fornecedores e bancos (balanços adulterados) e outros interessados direta ou indiretamente nas demonstrações contábeis (como auditores independentes, órgãos de regulação – BACEN, CVM, trabalhadores que recebem bônus por Participações nos Resultados, etc.).

De qualquer forma, há responsabilidade do contabilista e do administrador que assinam o balanço, bem como o auditor que o certifica, mesmo que venham alegar desconhecimento da prática dentro da organização.

Desta maneira, sugere-se que, preventivamente, as organizações, administradores e profissionais envolvidos com a contabilidade busquem práticas gerenciais regulares, coerentes e eficazes contra as fraudes, erros e incorreções, dentre elas:

– auditoria interna;

– controles internos;

– análises estatísticas para detectar desvios;

– conciliações periódicas de contas relevantes, como clientes, fornecedores, empréstimos bancários, aplicações financeiras, entre outras.

Recomendamos, entre outros, a leitura da obra Prevenção de Riscos Patrimoniais, Fiscais e Contábeis:

Previna-se de fraudes, dolos, erros, simulações, arbitramentos, distribuições disfarçadas de lucros, omissões de receitas e outros atos que podem descaracterizar a contabilidade e trazer danos fiscais irreparáveis às entidades! Descubra novas práticas saudáveis de governança corporativa. Obra com garantia de atualização por 12 meses! Proteção Patrimonial, Fiscal e Contábil

Mais informações

PAGUE EM ATÉ 6X SEM JUROS NO CARTÃO DE CRÉDITO!

ComprarClique para baixar uma amostra!

Notícias de Contabilidade

Notícias Contábeis 15.10.2013

GUIA CONTÁBIL ON LINE

Consórcio Simples

Devolução de Compras

ICMS – Venda Ambulante

SPED

SPED Fiscal ICMS/IPI será obrigatório em 2014

ARTIGOS E TEMAS

Ativo: Um Conceito Mais Amplo

A Elaboração do Orçamento Público

Faça História da Precificação dos Preços dos Serviços Contábeis!

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

PIS e COFINS Importação – Novo Cálculo

REFIS: Reaberto Prazo para Adesão até 31.12.2013

Imposto de Renda – Ganho de Capital – Meação e Herança

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Manual de Auditoria Interna

Manual para Elaboração da DFC e DVA

Imposto de Renda Pessoa Jurídica – Lucro Real

Notícias de Contabilidade

Notícias Contábeis 01.10.2013

GUIA CONTÁBIL ON LINE

Patrimônio Líquido

Adiantamentos a Fornecedores

Históricos Padronizados na Escrita Contábil

ARTIGOS

Dupla Contabilidade: e os Honorários?

Grandes Problemas ou Grandes Oportunidades?

NOTÍCIAS E DESTAQUES

Câmara Pode Derrubar Orientação da Receita Federal

Receita Sofre Mais Críticas por Exigir Duas Contabilidades

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

FAP – Publicados os Índices para 2014

Manual de Orientações do Contribuinte – MOC – CT-e

Simples Nacional – Atenção para os Tributos não Abrangidos pelo Regime

TEMAS RELEVANTES DO MÊS ANTERIOR

O Real Objetivo da Contabilidade

Exigibilidade das Demonstrações Contábeis na Licitação

Linha de Produção para as Empresas de Contabilidade Funciona?

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Auditoria Gerencial

Manual de Retenção do ISS

Cálculo do Lucro Real Trimestral

Artigos

A Responsabilidade Legal e Ética do Auditor

Reinaldo Luiz Lunelli*

A responsabilidade do auditor independente está voltada aos usuários em geral, atendidos pelas demonstrações contábeis divulgadas, devendo sobre elas emitir opinião baseada nos Princípios de Contabilidade. Em face da especificidade de suas operações, as normas e regulamentos emanados dos órgãos reguladores passam a integrar os princípios de contabilidade, desde que não sejam conflitantes com os próprios objetivos da contabilidade.

As funções do auditor, hoje, vão muito além do tradicional conceito de fiscalização. Além de averiguar e detectar eventuais falhas nos sistemas de controle e no plano de organização, o auditor se preocupa também com a manutenção desses sistemas, de forma que as não conformidades sejam minimizadas, atuando de maneira preventiva e apresentando sugestões para eventuais desvios (aplicação do conceito de Qualidade Total).

No exercício da profissão os auditores, podem ser responsabilizados por erros, falhas, omissões e/ou dolo quanto à veracidade e a forma com que realizam o trabalho e emitem a sua opinião por intermédio do parecer de auditoria.

Essa responsabilidade pode ser assim caracterizada:

a) Trabalhista: No caso da auditoria interna.
b) Profissional: Nos casos de auditoria externa, no que diz respeito à contratação dos serviços a serem prestados.
c) Civil: No caso de informação incorreta no parecer do auditor e que venham a influenciar ou causar prejuízos a terceiros que se utilizem dessas informações.
d) Criminal: No caso de omissão ou incorreção de opinião expressa em parecer de auditoria, configurada por dolo, e que venham a influenciar ou causar prejuízos a terceiros que se utilizem dessas informações.

Ao planejar a auditoria, o auditor deve indagar da administração da entidade auditada sobre qualquer fraude e/ou erro que tenham sido detectados. Ao detectá-los, o auditor tem a obrigação de comunicá-los à administração da entidade e sugerir medidas corretivas, informando sobre os possíveis efeitos no seu relatório, caso elas não sejam adotadas.

O auditor não é responsável e também não pode ser responsabilizado pela prevenção de fraudes ou erros. Entretanto, deve planejar seu trabalho avaliando o risco de sua ocorrência, de forma a ter grande probabilidade de detectar aqueles que impliquem efeitos relevantes nas demonstrações contábeis.

*Reinaldo Luiz Lunelli é contabilista, auditor, consultor de empresas, palestrante, professor universitário, autor de diversos livros de matéria contábil e tributária e membro da redação dos sites Portal Tributário e Portal de Contabilidade.

Uma coletânea de centenas de análises totalmente práticas para auditoria contábil!. Além de uma linguagem acessível, é uma obra atualizável. Contém pontos (questionários) sobre as contas e demais controles contábeis. Modelos de PTA - Papel de Trabalho, prontos para serem utilizados em uma auditoria, em planilha EXCEL, que diminuirá o seu tempo para a abertura de papéis de trabalho e análise. Clique aqui para mais informações. Manual Prático de Auditoria Contábil

Mais informações

Clique para baixar uma amostra! 

Notícias de Contabilidade

Notícias Contábeis 09.07.2013

GUIA CONTÁBIL ON LINE

Provisões

Equivalência Patrimonial

Cisão, Fusão e Incorporação de Sociedades

ARTIGOS E TEMAS

Necessidade de Capital de Giro

Vantagem da Escrituração Contábil – Lucro Presumido

Controles Internos na Produção para Evitar Fraudes, Erros e Ineficiências

NOTÍCIAS E DESTAQUES

Sistema Tributário Complexo Inviabiliza Informações Precisas em Nota Fiscal

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

Cisão, Fusão e Incorporação de Sociedades – Aspectos Gerais

Perda no Recebimento de Créditos

ISS – Aspectos Gerais e Lista de Serviços

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Plano de Contas Contábil

Imposto de Renda Retido na Fonte

Como Formar uma Equipe de Auditores Internos

Contabilidade

Revisão Interna dos Procedimentos Contábeis

A rotina é uma das características da elaboração das demonstrações contábeis. Classificação, lançamentos, conciliação, ajustes e análises conduzem a uma adequada representação da situação patrimonial da entidade, seja através de balancetes ou de balanço patrimonial com respectivas notas e demonstrativos.

Entretanto, mesmo fruto de procedimentos automatizados, há de se considerar as possibilidades de erros decorrentes dos processos. Mesmo numa pequena empresa ou entidade do terceiro setor (ONG) é necessário, periodicamente, uma revisão interna dos procedimentos utilizados.

Exemplo: o saldo da conta de caixa representa efetivamente o numerário existente na tesouraria, ou é apenas um número apurado contabilmente? O saldo da conta clientes é líquido e certo, ou há inadimplência significativa que deveria ser provisionada para fins de perda dos créditos? Há adiantamentos registrados contabilmente e que deveriam ser baixados, seja porque o fornecedor de serviços ou produtos já cumpriu suas obrigações (neste caso, houve falha na recepção do documento fiscal da operação) ou porque a própria entidade desistiu do contrato?

A reconciliação das contas contábeis deveria apurar tais ocorrências, mas nem sempre isto é realizado no devido momento (seja porque há pressa na elaboração ou fechamento do balancete/balanço ou outro motivo).

Os controles internos regulares e consistentes poderão permitir a prevenção dos erros (e até de fraudes) na escrituração. Sugere-se que a revisão interna seja implementada, a partir dos procedimentos mais comuns (como a contagem efetiva do numerário em caixa, na tesouraria).  O próprio contabilista ou pessoa de confiança indicada pela administração poderá comandar tal revisão, mas o ideal seria que este comando seja realizado pela auditoria interna ou até pela auditoria externa da organização.

Conheça algumas obras de nossa editora relacionadas a este assunto:

Uma coletânea de aspectos relevantes de controle empresarial. Além de uma linguagem acessível, é uma obra atualizável. Contém abordagens sobre controles internos imprescindíveis a qualquer empresa e abrange as principais aspectos de controladoria empresarial. Anos de prática de controladoria reunidas em um só lugar! Clique aqui para mais informações. Uma coletânea de aspectos relevantes de Auditoria de Gestão. Além de uma linguagem acessível, contém abordagens sobre controles imprescindíveis a qualquer empresa e ainda Modelos de Relatório de Auditoria Gerencial. Procedimentos, diferença entre erros e fraudes, prevenção de riscos, modelos de relatórios, planilhas, etc. Clique aqui para mais informações.Conceitos, práticas, técnicas fundamentais, metodologias e princípios para aplicação em Auditoria Interna. Conteúdo prático, são vários anos de conhecimento profissional e treinamentos na área disponíveis em um único material! Clique aqui para mais informações.

Notícias de Contabilidade

Notícias Contábeis 26.03.2013

GUIA CONTÁBIL ON-LINE

Plano de Contas – Geral

Provisão para o Imposto de Renda

Terceiro Setor – Demonstrações Contábeis

IRPF

Como Declarar VGBL e PGBL?

Cuidados ao Declarar Transações Imobiliárias

ARTIGOS

Qual será a Função do Contabilista no Futuro Próximo?

O Oba-Oba das Leis e os Contabilistas

DESTAQUES E NOTÍCIAS

Simples Nacional: Entrega da DEFIS vai até 31/Março

Ideia de Economia Tributária: Contabilização das Variações Monetárias Passivas

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA

MEI – Atenção para os Impostos não Abrangidos na Alíquota Unificada

IRPJ/CSLL – Receita Antecipada de Aluguéis

ICMS – Crédito Presumido nos Serviços de Transportes

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Contabilidade Empresarial

Processo Administrativo Fiscal – RFB

Como Formar uma Equipe de Auditores Internos