Artigos

Mais Respeito com as Ciências Contábeis e nossos Profissionais! – Parte 2

por Fernando Alves Martins 

Assistindo o Jornal da Record do dia 29/06/2016, uma reportagem me chamou a atenção:

“Quadrilha de tráfico de drogas e armas é presa no interior de São Paulo”

Fonte: http://noticias.r7.com/jornal-da-record/videos/quadrilha-de-trafico-de-drogas-e-armas-e-presa-no-interior-de-sao-paulo-29062016

lista

A imagem acima e a expressão dada a este rascunho/anotação: “Os investigadores encontraram uma espécie de Contabilidade do Crime”.

Façamos um teste! Acessem o GOOGLE e digite a frase “contabilidade do tráfico”. Já possui até imagens de rascunhos relacionando a CONTABILIDADE.

Em 2015 escrevia meu primeiro artigo sobre o desrespeito com as tratativas dada as Ciências Contábeis “Contabilidade” Criativa?

Um ano se passou, escrevi o segundo artigo Mais Respeito com as Ciências Contábeis e Nossos Profissionais!

Como entristece ouvirmos a Mídia, por desconhecimento talvez, vir desvirtuando as Ciências Contábeis!

Entristece mais ainda, não percebermos uma ação afetiva de nossos representantes, seja os Conselhos; Sindicatos; Federações; Academia Brasileira de Ciências Contábeis; Academia de Ciências Contábeis de todos os Estados; Associações Contábeis; entre outros.

Mas também fico animado, pois vejo que lá em 2015 escrevia que “Uma andorinha só não faz verão”, e hoje vejo que já não estou sozinho nessa causa, pois já encontramos belos artigos publicados:

Profissionais Contábeis; Contadores; Contabilistas; Consultores; Professores; Palestrantes; Mestres e Doutores Contábeis; Universidades; Faculdades; Empresas de Consultoria; Desenvolvedores de Sistemas Contábeis; Sites, Portais, Blogs, Fórum; Amantes e Defensores da CONTABILIDADE, vamos nos unir e fazer como o exemplo do Srº. Sergio Fernandes Junior em seu belíssimo Artigo Contabilidade da Propina: Como assim?!:

Por fim, se os órgãos não se atentam a isto, restam aos bravos contadores que labutam diariamente nas suas próprias obrigações, sempre que possível, bradarem contra este tipo de associação, ainda que involuntária, da nossa tão amada contabilidade com qualquer prática criminosa ou ilegal. Atualmente é muito simples fazer contato com repórteres, colunistas e redatores, geralmente seus emails estão disponíveis na própria assinatura da matéria, e sempre existem meios de comunicação viáveis, quem sabe uma mera correspondência sugerindo um novo enfoque ou terminologia não seja o suficiente, ainda que de pouco em pouco, mudar este tipo de emprego do termo “contabilidade”?

E para encerrar, voltemos novamente lá em 2015 – A nova Contabilidade: “Contabilidade Criativa ou Contabilidade do Crime Organizado”:

Assim como ocorreu há um tempo com as manifestações dos médicos referente ao termo utilizado pela Mídia “corria risco de vida”, quero também como nosso colega Ismail Pereira Barbosa (Espaço do Contabilista FOLHA DO CRCPR – Ano 14 – fev/2014 – Edição nº. 75), ver a Mídia dizer simplesmente “controle do tráfico”; “anotações do tráfico”; “roubo criativo”; “jeitinho criativo” e jamais afirmar que isso é Contabilidade. 

Fernando Alves Martins é Contador. Graduado em Ciências Contábeis pela UNESPAR/FECEA – Apucarana/PR. Pós-Graduado em Gestão Financeira, Contábil e Auditoria pela INBRAPE/FECEA – Apucarana/PR e Direito Previdenciário pela Damásio Educacional S/A. – Unidade Apucarana/PR. Contador na empresa Bortolloti Ind. e Com. de Móveis Ltda. (HB Móveis). Estando entre os 05 (Cinco) inscritos e aprovados para ocupar 02 (duas) cadeiras na Academia de Ciências Contábeis do Estado do Paraná (ACCPR) no ano de 2015.

ffernandoam@brturbo.com.br

contabilidade@hbmoveis.com.br

Artigos, Contabilidade

Mais Respeito com as Ciências Contábeis e Nossos Profissionais!

Por Fernando Alves Martins – Contabilista

Um ano se passou desde a publicação do Artigo Contabilidade Criativa ou do Crime Organizado e podemos perceber pouco avanço a respeito!

Vimos na mídia tratando rascunhos como sendo “Contabilidade” – escrevi sobre o assunto e até o momento não percebemos nossa Classe Contábil unida e se manifestando de forma mais objetiva a respeito.

Vejamos: 

1) Aécio chama ajuste fiscal de Joaquim Levy de ‘contabilista’;

Fonte: http://oglobo.globo.com/brasil/aecio-chama-ajuste-fiscal-de-joaquim-levy-de-contabilista-16217897

“é extremamente rudimentar, de um contabilista, que se baseia só na questão fiscal e esquece que as pessoas se levantam todos os dias e precisam comer e ir trabalhar”. 

Neste caso o CFC publicou uma Nota de Repúdio:

Fonte: http://portalcfc.org.br/noticia.php?new=21235 

Por sua vez o Senador Aécio Neves, através do chefe de gabinete enviou apenas um “e-mail” em resposta à NOTA DE REPÚDIO.

Fonte: http://www.portalcfc.org.br/noticia.php?new=21266 

Sinceramente, eu achei um absurdo! Apenas um e-mail está ótimo, assinado pelo chefe de gabinete. Mas como não temos Representantes no Congresso Nacional, não podemos exigir muito!!!

2. Novamente nossos trabalhos são questionados, ou até mesmo utilizados em uma defesa de mais um Réu na Operação “Lava Jato”

Quem assistiu o Jornal da Record recentemente, percebeu o desrespeito para com os Contadores ou até mesmo com as CIÊNCIAS CONTÁBEIS, como segue:

  • Marqueteiro do PT diz que usava contas secretas no exterior mas nega ter recebido propina:

Segundo o Jornal, o Marqueteiro João Santana disse: “que foi um erro de Contabilidade!”

Já o Advogado de Defesa, Fábio Tofic Simantob: “O João não sabe disso! O João é um criador! O João não trabalha com questão financeira, questão bancária…”

Fonte: http://noticias.r7.com/jornal-da-record/videos/marqueteiro-do-pt-diz-que-usava-contas-secretas-no-exterior-mas-nega-ter-recebido-propina-25022016

  • Polícia encontra indícios que marqueteiro do PT recebeu no Brasil dinheiro de empreiteira:

Vejamos o que dizem os Advogados Tributaristas contratados pelo marqueteiro.

Segundo Igor Nascimento de Souza: “A empresa cresceu, o faturamento da empresa aumentou, mas o que aconteceu com as obrigações contábeis dela, foi que ela continuou aquela empresa gerenciada, empresa familiar e que tem uma contabilidade bastante rudimentar…”

Fonte: http://noticias.r7.com/jornal-da-record/videos/policia-encontra-indicios-que-marqueteiro-do-pt-recebeu-no-brasil-dinheiro-de-empreiteira-26022016

Novamente, vemos a palavra rudimentar!

Agora pergunto, se a contabilidade é rudimentar, não existiu uma fiscalização do Órgão responsável da Classe Contábil?

E olha que estamos falando de “faturamento” de no mínimo R$ 24.200.000,00 (Vinte e Quatro Milhões e Duzentos Mil reais) por ano. Neste valor vultuoso estão somente os pagamentos efetuados.

Quem não queria ter ou ser o profissional contábil de uma empresa familiar com um faturamento como este?

3) “Contabilidade paralela”, foi este o termo que infelizmente a Mídia utilizou para“nomear” as Planilhas da Odebrecht encontradas na 26ª fase da Operação Lava Jato:

Vejamos as reportagens:

4) E por fim, recebido de um amigo Contador, na data de hoje:

MC Rodolfinho – Contabilidade (Áudio Oficial) 

Fazendo a contabilidade de várias de cem, vamo lá vai…”

Fontes:

https://www.youtube.com/watch?v=8Se6iRFFl90

http://www.vagalume.com.br/mc-rodolfinho/contabilidade.html

No mínimo preocupante o desrespeito com as Ciências Contábeis e com todos os profissionais da Área!

O que será que está faltando para que nossa Classe Contábil seja mais valorizada e respeitada perante toda a Sociedade? Quem sabe um “criador” como o João Santana? Creio que não!

Fernando Alves Martins

Contador. Graduado em Ciências Contábeis pela UNESPAR/FECEA – Apucarana/PR. Pós-Graduado em Gestão Financeira, Contábil e Auditoria pela INBRAPE/FECEA – Apucarana/PR e Direito Previdenciário pela Damásio Educacional S/A. – Unidade Apucarana/PR. Contador na empresa Bortolloti Ind. e Com. de Móveis Ltda. (HB Móveis). Estando entre os 05 (Cinco) inscritos e aprovados para ocupa 02 (duas) cadeiras na Academia de Ciências Contábeis do Estado do Paraná (ACCPR) no ano de 2015.