Artigos

Seu Cliente de Serviços Contábeis está Inadimplente? Como Cobrar o Valor Devido?

Um dilema contante dos profissionais liberais, especialmente dos contabilistas, é com o “cliente inadimplente” (que deve honorários).

Visando “escapar” da dívida, o dito cliente manifesta-se no sentido de mudar de profissional.

Questiona-se: pode o contabilista reter documentos para garantir o pagamento?

Código de Ética do Contabilista, em seu artigo 3º, inciso XII, dispõe expressamente que “no desempenho de suas funções, é vedado ao Profissional da Contabilidade: … reter abusivamente livros, papéis ou documentos, comprovadamente confiados à sua guarda”.

Desta forma, o profissional que possui créditos de honorários não pagos pelo respectivo cliente deverá:

  1. negociá-los diretamente (mediante parcelamento ou quitação em bens ou títulos) ou
  2. recorrer a justiça para poder receber os valores, não sendo lícito a retenção de documentos.
Tudo o que você precisa saber sobre a contabilidade e escrituração contábil de um condomínio! Contém: modelo de plano de contas e convenção de condomínio. Garanta este material atualizado por 12 meses! Contabilidade para Condomínios 

Mais informações

Um novo filão para os escritórios contábeis!

ComprarClique para baixar uma amostra!

Contabilidade

MEI – Alerta para Golpes de Boletos de “Associações”

Insistentemente, os golpistas buscam cobrar valores a título de “associação” ou “registro” dos microempresário individual (MEI), enviando-os aos endereços dos empresários.

A fim de evitar golpes aplicados contra microempresários individuais, a Secretaria da Micro e Pequena Empresa faz alerta para que não paguem boletos bancários enviados por associações ou outro tipo de entidade.

De acordo com a secretaria, pagamentos por produtos e serviços não contratados e boletos cuja emissão não tenha sido autorizada pelos empreendedores não exigem quitação.

O único pagamento obrigatório para o microempresário individual (MEI) é o valor fixo mensal de impostos (guia unificada DAS-MEI), que o próprio empresário poderá gerar no Portal do Empreendedor, no endereço http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual/emissao-de-carne-de-pagamento-das.

A secretaria informa, ainda, que o governo federal não envia cobranças ao MEI por e-mail ou pelo celular, e que quaisquer tentativas de cobranças deste tipo indicam tentativa de fraude.

(texto elaborado pela equipe Portal de Contabilidade, com informações contidas no site Portal do Empreendedor).

Manual do MEI - Lei Complementar 128/2008. Tópicos sobre abertura, vantagens, obrigações e tributação do Micro empreendedor Individual. Linguagem acessível e de fácil entendimento! Clique aqui para mais informações.

Artigos

Como Baixar a Alta Inadimplência nos Honorários Contábeis?

A inadimplência na carteira de clientes tem trazido muita dor de cabeça aos empresários, por vezes forçados a também inadimplir com seus fornecedores.

Mas, afinal, o que é a inadimplência? É descumprir os compromissos financeiros nas datas aprazadas. A perda, por sua vez, se constitui quando deixa de existir expectativa real de recebimento, mesmo que tardio. Portanto, o cálculo da inadimplência não inclui as perdas, assim como para calcular o índice de perda não se consideram as inadimplências.

O controle da inadimplência e das perdas deve ser constante, pois o descuido poderá trazer transtornos e até provocar o fim do sonho de um empreendimento.

Não há um índice padrão mundial do que é normal, mas empresários de alguns ramos de atividade costumam fazer pesquisas entre os associados e divulgar posteriormente a média do setor, muitas vezes reconhecido como a máxima aceitável.

Na Pesquisa Nacional das Empresas Contábeis (PNEC), que contou com a participação de 191 empresários, 10% apontaram que a inadimplência é um dos pontos fracos em sua empresa. E na questão quanto representa a inadimplência, a média apurada foi de 10,8%. A fórmula proposta para o cálculo do índice de inadimplência é o somatório das pendências vencidas há mais de 30 dias, mas com possibilidades reais de recebimento, depois dividido pelo faturamento do último mês.

Nas conversas com empresários contábeis observamos o medo que têm de perder o cliente, razão pela qual continuam prestando serviços para aqueles que chegam a ultrapassar um ano de honorários atrasados. Os que atrasaram tanto assim provavelmente já não são mais clientes, e para piorar continuam exigindo o serviço. Até quando vamos concordar com isso?

O honorário vencido há três dias já deve ser cobrado – por telefone ou e-mail – e o recebimento deverá aplicar o juro de mercado. Se não forem exigidos juros, naturalmente o cliente que estiver em dificuldades financeiras sempre optará por pagar imediatamente as duplicatas nas quais incidem multas e juros, deixando para segundo plano as que não têm custos adicionais pelo atraso. É a captação de capital de giro mais barata. Para aqueles que não cobram efetivamente acabam ficando para segundo ou terceiro plano.

O contrato de prestação de serviços contábeis deve prever a cláusula de cancelamento automático do contrato em caso de atraso de duas ou três mensalidades, independente de aviso prévio, suspendendo todos os serviços.

O que é melhor: perder um cliente que não paga ou continuar prestando serviços de graça?

Gilmar Duarte da Silva é empresário contábil, palestrante e autor do livro “Honorários contábeis. Uma solução baseada no estudo do tempo aplicado”.

Guia para implementação de cálculo do preço de serviços contábeis e correlatos. Escritórios contábeis e profissionais de contabilidade têm um dilema: quanto cobrar de seus clientes? Agora chega às suas mãos um guia prático, passo-a-passo, de como fazer este cálculo de forma adequada. Com linguagem acessível, a obra facilita ao profissional contábil determinar com máxima precisão o preço de seus serviços a clientes e potenciais clientes.Clique aqui para mais informações. Como Fixar Honorários ContábeisMais informações

Compre em até 6x sem juros no cartão de crédito!

Comprar

Clique para baixar uma amostra!

Artigos

Serviços Contábeis de Graça não Tem Qualquer Valor para o Cliente

Clientes de empresas contábeis costumam ser fieis e pagam mensalidade. Ainda assim, muitos serviços são prestados sem que seja cobrado qualquer valor. 

Os serviços que servem de base para a cobrança do honorário mensal, normalmente detalhados no contrato de prestação de serviços, são o processamento da folha de pagamento, escrita fiscal e contábil, apuração dos tributos e orientações legais. 

Além dos serviços básicos contratados, muitas empresas contábeis vão além e ofertam consultorias, pesquisas, auditorias, contratos, legalização de empresas, declaração do imposto de renda etc. Além de satisfazer o cliente, estes serviços também agregam valor ao profissional e maximizam o seu faturamento. 

Um colega tem um cliente, cuja empresa é optante pelo regime do Simples Nacional, com faturamento mensal de R$ 100 mil e oito colaboradores. Ele contou-me sobre o seu contador, profissional que conhece há mais de 15 anos, a quem paga um salário mínimo mensal (inclusos os serviços acessórios e sem 13º honorário). Segundo o colega, o contador transmite muita confiabilidade e a sua principal característica é a transparência. 

Ele também me contou que na recente negociação para aquisição de outra empresa o contador foi muito importante na decisão e que, seguramente, o contador investiu mais que vinte horas neste trabalho sem cobrar nenhum centavo. O cliente afirmou que não pagou porque não foi cobrado, mas reconheceu que o serviço foi essencial, razão pela qual estaria disposto a remunerar ao menos R$ 1.000 por ele. 

O que leva o profissional a deixar de cobrar por um serviço prestado, especialmente quando o cliente ficou satisfeito? Procurei buscar as possíveis respostas para esta pergunta:

   * medo de perder o cliente;

   * fazer “média” com o cliente para conquistar um serviço com maior rentabilidade;

   * desconhecimento de técnicas para informar o preço;

   * considera que o mais importante é atender o cliente e não a cobrança;

   * é amigo e está com dificuldades financeiras;

   * já recebeu muita ajuda gratuita, então deseja retribuir;

   * não sabe dizer quanto o serviço vale;

   * quando tenta cobrar ouve do cliente que é muito “dinheirista” 

Se a estratégia de precificação que você, colega contador, está adotando lhe traz o retorno almejado, então meus parabéns. Se você está insatisfeito com o seu sucesso financeiro, mas tem contribuído para que seus clientes cresçam cada vez mais, seu trabalho tem valor. No entanto, é necessário rever a sua estratégia de precificação. É possível que o seu cliente enxergue valor no seu trabalho, mas só irá pagar se a conta for apresentada. 

Pense nisso e lutemos pela valorização da classe contábil, assim teremos condições de investir mais em nós mesmos e prestar um serviço ainda melhor. 

Gilmar Duarte da Silva é empresário contábil, palestrante e autor do livro “Honorários contábeis. Uma solução baseada no estudo do tempo aplicado”.

Guia para implementação de cálculo do preço de serviços contábeis e correlatos. Escritórios contábeis e profissionais de contabilidade têm um dilema: quanto cobrar de seus clientes? Agora chega às suas mãos um guia prático, passo-a-passo, de como fazer este cálculo de forma adequada. Com linguagem acessível, a obra facilita ao profissional contábil determinar com máxima precisão o preço de seus serviços a clientes e potenciais clientes.Clique aqui para mais informações. Como Fixar Honorários Contábeis 

Mais informações

Comprar

Clique para baixar uma amostra!