Artigos

Balanços – Obrigatoriedade da DFC e DVA

A DFC – Demonstração do Fluxo de Caixa é o demonstrativo contábil que visa evidenciar e explicar a variação ocorrida no caixa e seus equivalentes, de um exercício para o outro.

Passou a ser obrigatoriamente elaborada para todas as sociedades de capital aberto ou S/As com patrimônio líquido superior a R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais), a partir de 2008.

Para as Pequenas e Médias Empresas (PMEs), a DFC também é de elaboração obrigatória, conforme item 3.17 (e) da NBC TG 1000.

Portanto, independentemente do tipo societário adotado, as entidades devem apresentar o referido demonstrativo, pelo menos anualmente, por ocasião da elaboração das demonstrações financeiras (“balanço”).

A DVA – Demonstração do Valor Adicionado e é o demonstrativo contábil que visa evidenciar, por meio de números, os benefícios que as empresas proporcionam à sociedade, por intermédio da remuneração dos colaboradores, pagamento de impostos e contribuições ou mesmo pelos reinvestimentos realizados no empreendimento.

O valor adicionado constitui-se da receita de venda deduzida dos custos dos recursos adquiridos de terceiros. É, portanto, o quanto a entidade contribuiu para a formação do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Sua elaboração é obrigatória para todas as companhias abertas, também a partir de 2008.

Manual prático para elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa – DFC e Demonstração do Valor Adicionado - DVA.De acordo com a Lei 11.638 de 28 de dezembro de 2007 e alterações posteriores.Abrange detalhamentos da elaboração da DFC e DVA, apresentando exemplos e planilhas, além de orientar sobre situações específicas. Clique aqui para mais informações. Elaboração da DFC e DVA

Mais informações

Pague em até 6x sem juros no cartão de crédito!

ComprarClique para baixar uma amostra!

Artigos

Como Elaborar a DFC?

A Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC) indica quais foram as saídas e entradas de dinheiro no caixa durante o período e o resultado desse fluxo.

Assim como a Demonstração de Resultados de Exercícios, a DFC é uma demonstração dinâmica e deve ser incluída no balanço patrimonial, inclusive para micro, pequenas e médias empresas.

Basicamente, o relatório de fluxo de caixa deve ser segmentado em três grandes áreas:

I – Atividades Operacionais;

II – Atividades de Investimento;

III – Atividades de Financiamento.

As Atividades Operacionais são explicadas pelas receitas e gastos decorrentes da industrialização, comercialização ou prestação de serviços da empresa. Estas atividades têm ligação com o capital circulante líquido da empresa.

As Atividades de Investimento são os gastos efetuados no Realizável a Longo Prazo, em Investimentos, no Imobilizado ou no Intangível, bem como as entradas por venda dos ativos registrados nos referidos subgrupos de contas.

As Atividades de Financiamento são os recursos obtidos do Passivo Não Circulante e do Patrimônio Líquido. Devem ser incluídos aqui os empréstimos e financiamentos de curto prazo. As saídas correspondem à amortização destas dívidas e os valores pagos aos acionistas a título de dividendos, distribuição de lucros.

Há 2 métodos para elaboração da DFC:

1. Método direto – com entradas e saídas obtidas diretamente da movimentação contábil (razão) de cada conta (recebimento de clientes, pagamento a fornecedores, empréstimos, etc.)

2. Método indireto – feito com base nos ajustes do lucro líquido do exercício que se encontra na Demonstração de Resultado.

Para maiores detalhamentos e prática para elaboração da DFC, recomendamos a obra:

Manual prático para elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa – DFC e Demonstração do Valor Adicionado - DVA.De acordo com a Lei 11.638 de 28 de dezembro de 2007 e alterações posteriores.Abrange detalhamentos da elaboração da DFC e DVA, apresentando exemplos e planilhas, além de orientar sobre situações específicas. Clique aqui para mais informações. Elaboração da DFC e DVA

Mais informações

Pague em até 6x sem juros no cartão de crédito!

ComprarClique para baixar uma amostra!

Contabilidade

Demonstrações Contábeis Obrigatórias para ONGs

As demonstrações contábeis que devem ser elaboradas pela entidade sem finalidade de lucros, são:

– Balanço Patrimonial,

– Demonstração do Resultado do Período,

– Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido,

– Demonstração dos Fluxos de Caixa e

– Notas Explicativas.

No Balanço Patrimonial, a denominação da conta Capital deve ser substituída por Patrimônio Social, integrante do grupo Patrimônio Líquido.

No Balanço Patrimonial e nas Demonstrações do Resultado do Período, das Mutações do Patrimônio Líquido e dos Fluxos de Caixa, as palavras lucro ou prejuízo devem ser substituídas por superávit ou déficit do período.

Na Demonstração do Resultado do Período, devem ser destacadas as informações de gratuidade concedidas e serviços voluntários obtidos, e divulgadas em notas explicativas por tipo de atividade.

Na Demonstração dos Fluxos de Caixa, as doações devem ser classificadas nos fluxos das atividades operacionais.

Base: ITG 2002.

Conheça uma obra especificamente voltada a contabilidade de ONGs e fechamento dos demonstrativos contábeis:

Coletânea de assuntos relativos á teoria e prática da contabilidade do terceiro setor (ONG`s). Além de uma linguagem acessível, é uma obra atualizável. Inclui a legislação contábil vigente aplicável ao terceiro setor. Contém modelos de planos de contas e estatuto de ONG. Exemplos de lançamentos contábeis de entidades sociais. Clique aqui para mais informações.

Contabilidade do Terceiro Setor 

Mais informações

Clique para baixar uma amostra!

Contabilidade

Notícias Contábeis 05.11.2013

AUDITORIA

NBC-TR/CFC 2.400/2013 – Dispõe sobre trabalhos de revisão de demonstrações contábeis.

GUIA CONTÁBIL ON LINE

Adiantamentos de Clientes

Demonstração do Resultado do Exercício – DRE

Aquisição de Bens para o Ativo Imobilizado através de Financiamento

DESTAQUES E NOTÍCIAS

DFC e DVA – Obrigatoriedade de Publicação

Preparação para o Balanço Patrimonial

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

Lucro Real/2014 – Obrigatoriedade

FAP/2014 – Contestação de Índice Deve ser Feita até 03/Dezembro

Simples Nacional – STF Mantém Exigência de Regularidade Fiscal

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Contabilidade Gerencial

Processo Administrativo Fiscal – RFB

Contabilidade IRFS para Pequenas e Médias Empresas

Contabilidade

DFC e DVA: O que Significam e Qual sua Obrigatoriedade?

DFC significa Demonstração do Fluxo de Caixa e é o demonstrativo contábil que visa evidenciar e explicar a variação ocorrida no caixa e seus equivalentes, de um exercício para o outro.

Passou a ser obrigatoriamente elaborada para todas as sociedades de capital aberto ou S/As com patrimônio líquido superior a R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais), a partir de 2008.

Para as Pequenas e Médias Empresas (PMEs), a DFC também é de elaboração obrigatória, conforme item 3.17 (e) da NBC TG 1000. Portanto, independentemente do tipo societário adotado, as entidades devem apresentar o referido demonstrativo, pelo menos anualmente, por ocasião da elaboração das demonstrações financeiras (“balanço”).

DVA significa Demonstração do Valor Adicionado e é o demonstrativo contábil que visa evidenciar, por meio de números, os benefícios que as empresas proporcionam à sociedade, por intermédio da remuneração dos colaboradores, pagamento de impostos e contribuições ou mesmo pelos reinvestimentos realizados no empreendimento.

Sua elaboração é obrigatória para todas as companhias abertas, também a partir de 2008.

Manual prático para elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa – DFC e Demonstração do Valor Adicionado - DVA.De acordo com a Lei 11.638 de 28 de dezembro de 2007 e alterações posteriores.Abrange detalhamentos da elaboração da DFC e DVA, apresentando exemplos e planilhas, além de orientar sobre situações específicas. Clique aqui para mais informações. Elaboração da DFC e DVA Mais informações

 

Clique para baixar uma amostra!

Notícias de Contabilidade

Notícias Contábeis 15.10.2013

GUIA CONTÁBIL ON LINE

Consórcio Simples

Devolução de Compras

ICMS – Venda Ambulante

SPED

SPED Fiscal ICMS/IPI será obrigatório em 2014

ARTIGOS E TEMAS

Ativo: Um Conceito Mais Amplo

A Elaboração do Orçamento Público

Faça História da Precificação dos Preços dos Serviços Contábeis!

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

PIS e COFINS Importação – Novo Cálculo

REFIS: Reaberto Prazo para Adesão até 31.12.2013

Imposto de Renda – Ganho de Capital – Meação e Herança

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Manual de Auditoria Interna

Manual para Elaboração da DFC e DVA

Imposto de Renda Pessoa Jurídica – Lucro Real

Notícias e Enfoques

Notícias Contábeis 25.06.2013

GUIA CONTÁBIL ON LINE

Demonstração dos Fluxos de Caixa – DFC

Ágio e Deságio na Aquisição de Participações Societárias

Indenização Recebida da Seguradora – Sinistros de Bens do Imobilizado

DESTAQUES

Escrituração Contábil é Obrigatória?

DIPJ e Contabilidade

ARTIGOS E TEMAS

Organização: Lucro para o Escritório Contábil ou Evidência de Falta de Serviços?

Contabilidade Tributária – O que é?

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

IRPJ – Vendas a Longo Prazo de Investimentos Permanentes e Bens do Imobilizado

IRF – Serviços de Propaganda

IRPJ/CSLL – Receitas e Perdas Não Operacionais

IPI – Hipóteses de Suspensão

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Manual de Perícia Contábil

Reduza as Dívidas Previdenciárias

Apuração de Custos e Formação do Preço de Venda

Notícias de Contabilidade

Notícias Contábeis 28.05.2013

GUIA CONTÁBIL ON LINE

Distrato Social

Tributos Sobre Vendas

Comissão de Valores Mobiliários – CVM

ARTIGOS E TEMAS

As Entidades sem Fins Lucrativos e as Normas Internacionais de Contabilidade

Obrigação de Prestar Informações: Serviços e Operações com Intangíveis no Exterior

Simples: Tão Simples Assim?

DESTAQUES E NOTÍCIAS

Contabilista: Expresse sua Opinião!

Caixa Exige Certificação de Pequenas Empresas a partir de 30/Junho

A Responsabilidade Civil Provocará Uma “Peneirada” nas Empresas Contábeis

ENFOQUES TRIBUTÁRIOS

Remuneração de Sócio Pessoa Física – Pró Labore, Lucro ou Juros Sobre Capital Próprio?

ICMS – Importados – Novas Disposições sobre Operações Interestaduais

MEI – Encerra dia 31/05 o Prazo Regular para Entrega da DASN-SIMEI/2012

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Contabilidade Pública

Regimes Tributários Especiais

Manual para Elaboração da DFC e DVA

Notícias de Contabilidade

Notícias Contábeis 15.01.2013

BALANÇOS

ADE COTIR 2/2013 – Taxas Cambiais – Elaboração do balanço relativo ao mês de dezembro de 2012.

GUIA CONTÁBIL ON LINE

Aumento de Capital

Distribuição de Lucros ou Dividendos

Adiantamento de Viagem em Moeda Estrangeira

DESTAQUES

Normas Contábeis Recentemente Publicadas

Nova Tabela de Desconto do INSS para 2013

ARTIGOS E TEMAS

Modelo Contábil Simplificado para ME e EPP

Missão (quase) Impossível: Definir o Valor do Honorário Contábil

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA

Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido – Isenções

IPI – O Que são Estabelecimentos Industriais e Equiparados a Industriais?

Regulamento do Imposto de Renda Anotado – Aplicativo Gratuíto para Download

PUBLICAÇÕES ATUALIZÁVEIS

Manual de Perícia Contábil

Manual para Elaboração da DFC e DVA

Imposto de Renda Pessoa Jurídica – Lucro Real

Notícias de Contabilidade

Notícias Contábeis 25.09.12

GUIA CONTÁBIL ON LINE
Aplicações Financeiras
Adiantamentos de Clientes
Remessas para Industrialização