Artigos

Como Fazer a Conciliação Bancária

A conciliação bancária consiste na comparação do saldo de uma conta bancária de movimento com uma informação externa à contabilidade (extrato bancário), de maneira que se possa ter certeza quanto à exatidão do saldo em análise, em determinada data.

É importante que, mensalmente (pelo menos), esta conciliação seja realizada, pois aproximadamente 90% ou mais das movimentações financeiras de uma empresa ocorrem através de contas bancárias.

1) Confronte os Saldos Contábeis x Extrato Bancário, numa mesma data

Após o lançamento de todas as movimentações, na contabilidade, compare o saldo desta data (normalmente o final do mês) com o saldo informado no extrato.

Havendo divergência de saldo, o valor deverá ser analisado (passo 2)

Nota: observar que o saldo inicial (tanto da contabilidade quanto do extrato) deverão “bater”. Não ocorrendo isto, a diferença precisará ser conciliada no mês (ou meses) anteriores.

2) Analise os lançamentos realizados

Verifique, lançamento a lançamento, se o mesmo foi contabilizado, e no valor correto.

Exemplo: tarifa bancária R$ 30,00 (no extrato) – lançamento na contabilidade R$ 3,00. Haverá aqui uma diferença de R$ 30,00 – R$ 3,00 = R$ 27,00.

Esta diferença deverá ser lançada contabilmente, como complemento de lançamento, na data do débito efetivo da tarifa no extrato.

3) Reconciliação

Após esgotar o passo 2, verificar se os saldos finais são coincidentes.

Caso a diferença persistir, deverá ser realizada a reconciliação, questionando-se:

– todos os lançamentos foram realizados?

– há lançamento invertido (ao invés de débito, foi realizado crédito?)

– há “pendências” (itens que aparecem no extrato, mas não foram contabilizados por se desconhecer a origem da operação)?

– há diferença de valor de lançamento (erros mais comuns são inverter valores – exemplo: ao invés de registrar R$ 89,98, registrou-se R$ 98,89 e omitir número – exemplo: ao invés de registrar R$ 159,40, registrou-se R$ 59,40 ou R$ 15,40, etc.)

Com a devida atenção, a reconciliação apontará as diferenças e “pendências”. Se tais valores forem significativos, deverão ser lançados no próprio mês. Diferenças pouco expressivas poderão ser contabilizadas no mês seguinte (lembrando-se que deve ser feito uma nova conciliação da conta, a cada mês).

Conciliações, Controles e Encerramento das Demonstrações Financeiras. Atualizado de acordo com a Lei 11.638 de 28 de dezembro de 2007. Abrange as principais contas contábeis e tópicos que merecem atenção especial no momento da elaboração das demonstrações financeiras. Cada conta é analisada individualmente e traz o detalhamento para a sua conciliação e os controles internos necessários. Clique aqui para mais informações. Manual Prático de Contabilidade

Mais informações

Pague em até 6x sem juros no cartão de crédito!

ComprarClique para baixar uma amostra!